Inmarsat desenvolverá serviços para tráfego aéreo 4D na Europa

A Inmarsat, principal fornecedora mundial de comunicações móveis globais por satélite, acaba de assinar um importante contrato com a Agência Espacial Europeia (ESA) para desenvolver serviços de comunicação por satélite que permitam a gestão do tráfego aéreo em trajetória 4D na Europa a partir de 2020. O programa Iris dará suporte ao plano-mestre da Pesquisa de Controle de Tráfego Aéreo Único nos Céus Europeus (SESAR) para o gerenciamento de tráfego aéreo de última geração, que permite uma perspectiva estratégica dos desenvolvimentos críticos necessários para oferecer um sistema de gerenciamento de aviação de alto desempenho para a Europa. O Iris destina-se a fornecer comunicações de cabine de comando seguras e de alta banda-larga que são essenciais para atingir os objetivos do SESAR, a fim de otimizar o espaço aéreo, melhorar a segurança e, também online, reduzir os tempos de voo, atrasos e emissões de CO2. Desenvolvido na nova plataforma SB-S da Inmarsat, que já está sendo implementada pelas companhias aéreas, as aprimoradas capacidades baseadas em IP do Iris aliviarão a pressão sobre os links de rádio VHF atualmente lotados, que estão próximos da saturação. O Iris habilitará o conceito-chave do SESAR de trajetórias com as iniciais “4D”, localizando uma aeronave em quatro dimensões: latitude, longitude, altitude e tempo. Isso permitirá rastreamento preciso dos voos e gerenciamento mais eficiente do tráfego por meio de Operações baseadas em Trajetórias (TBO). A TBO permite que pilotos e controladores calculem as rotas mais curtas disponíveis, voem em cruzeiro nas altitudes ideais e usem caminhos contínuos de subida e descida, economizando combustível e diminuindo o impacto ambiental da viagem aérea. As comunicações entre controlador e piloto migrarão de comunicações de voz para link de dados (mensagens de texto), aumentando tanto a segurança operacional como a eficiência. O Iris também protegerá, por meio de gateways de segurança, as comunicações das aeronaves contra ameaças cibernéticas. Esses gateways proporcionariam uma barreira VPN entre o solo e cada aeronave, garantindo autenticação mútua e integridade na troca de dados. Eles conectarão, de forma segura, sistemas de gerenciamento de voos a bordo da aeronave aos sistemas correspondentes utilizados pelos controladores de tráfego aéreo no solo. (#Envolverde)

O post Inmarsat desenvolverá serviços para tráfego aéreo 4D na Europa apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Scania e grupo chinês partem para transporte coletivo elétrico e autônomo

A Scania anunciou uma parceria com a Haylion Tecnologies, empresa chinesa de tecnologia voltada ao transporte público, para o desenvolvimento de projetos de veículos autônomos, movidos a energia elétrica. O objetivo das empresas é acelerar, comercialmente, as aplicações de inovações na condução sem motoristas e do transporte sustentável. “Para a Scania, esta parceria oferece oportunidades únicas para contribuir e aprender com o rápido desenvolvimento destas inovações na China. Estamos ansiosos para combinar nosso conhecimento e perspectiva global com a experiência e os objetivos da Haylion Technologies”, diz Mats Harborn, diretor executivo do escritório estratégico da Scania China. A montadora sueca e a companhia asiática se unirão no campo dos veículos movidos a combustíveis alternativos, principalmente no segmento de eletrificados, na condução autônoma e no transporte de ônibus urbano. “Alcançar a excelência em habilidades através da colaboração sempre foi nosso princípio. Reconhecemos a posição de liderança da Scania na indústria mundial de veículos comerciais. Eu acredito que nossa cooperação irá promover e acelerar o desenvolvimento de veículos inteligentes e a Internet do Veículo (IoV) na China”, diz o Dr. Jimmy Hu Jianping, fundador e presidente da Haylion Technologies.(#Envolverde)

O post Scania e grupo chinês partem para transporte coletivo elétrico e autônomo apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Toyota venda mais de 1,5 milhão de carros elétricos em 2017

A Toyota Motor Corporation anunciou  que atingiu um marco importante nas vendas anuais de veículos eletrificados em 2017 com mais de 1,52 milhão de unidades vendidas ao redor do mundo. “Em apenas 20 anos, vimos as vendas de novos veículos eletrificados aumentarem de 500 unidades para mais de 1,5 milhão”, disse Shigeki Terashi, vice-presidente executivo da Toyota Motor Corporation. “Isso é um atestado por parte de nossos clientes sobre a qualidade, durabilidade e confiabilidade dos nossos veículos eletrificados e, devido a eles, estabelecemos uma base sólida e sustentável para a produção em massa de um portfólio mais diversificado e avançado deste tipo de veículo.” O valor representa um aumento de 8% em relação ao último recorde estabelecido em 2016, marcando anos consecutivos de crescimento e realizando uma das metas do Desafio Ambiental da Toyota de 2050, vendendo mais de 1,5 milhão de veículos eletrificados em apenas um ano, três anos antes da meta original estabelecida para 2020. Além disso, vendas acumuladas de veículos eletrificados agora ultrapassam 11,47 milhões, representando uma redução de mais de 90 milhões de toneladas de CO2 comparado a vendas de veículos convencionais equivalentes. Desde a introdução do primeiro propulsor eletrificado comercialmente disponível no Prius no Japão em 1997, a Toyota tem trabalhado para melhorar a tecnologia como a base de seus esforços de eletrificação, tendo lançado seu primeiro veículo elétrico movido à célula de combustível, o Mirai, em 2014, a quarta geração do Prius em 2016 e a segunda geração do veículo elétrico plug-in Prius em 2017. A companhia vai continuar o desenvolvimento e a diversificação de veículos elétricos agora que ela volta seu olhar para incluir a produção em massa de veículos movidos a bateria elétrica a partir de 2020, começando na China e na Índia, seguindo para o Japão, Estados Unidos e Europa. A Toyota também tem como objetivo aumentar as vendas de veículos elétricos-híbridos para diminuir o CO2 de carros novos ao redor do mundo. (#Envolverde)

O post Toyota venda mais de 1,5 milhão de carros elétricos em 2017 apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Ford lançará 40 modelos de carros híbridos e investirá US$ 11 bi até 2022

A Ford  ampliará o investimento em veículos elétricos, para US$ 11 bilhões até 2022, com o lançamento de 40 modelos híbridos ou totalmente elétricos na sua linha global. O anúncio foi feito por Bill Ford, presidente do conselho da empresa, no Salão de Detroit. Esse investimento é mais que o dobro do valor anunciado pela Ford no final de 2015, de US$ 4,5 bilhões até 2020, e inclui os custos de engenharia, pesquisa e desenvolvimento de arquiteturas específicas para carros eletrificados. Dos 40 programados, 16 serão totalmente elétricos e os demais híbridos plug-in. A Ford revelou que um deles será um utilitário esportivo elétrico de alto desempenho, chamado Mach 1 – veja o vídeo –, em 2020, quando também vai iniciar a produção de uma versão híbrida da picape F-150 nos EUA. Segundo Bill Ford, a estratégia de eletrificação da empresa é levar essa tecnologia para os seus principais modelos. “Se queremos ser bem-sucedidos com a eletrificação, temos que fazê-lo com veículos que já são populares”, disse. Jim Hackett, CEO e presidente da Ford, comanda essa estratégia desde que assumiu o cargo há pouco mais de sete meses. Em outubro, ele anunciou para investidores um amplo plano de redução de custos para tornar a empresa mais eficiente, incluindo o redirecionamento de investimentos antes destinados a sedãs e motores a combustão para carros e utilitários híbridos e elétricos. No mesmo mês, a Ford criou o Time Edison, uma equipe especializada para acelerar o desenvolvimento da sua nova geração de veículos elétricos, com o desafio de pensar grande e avançar rápido. Dirigida por Sherif Marakby, vice-presidente de Veículos Elétricos e Autônomos da Ford, ela tem também como missão a criação de experiências e serviços focados no cliente e parcerias com outras empresas. Países como a China, Índia, França e Reino Unido já anunciaram planos para eliminar os veículos com motores a combustão e combustíveis fósseis do mercado entre 2030 e 2040 como forma de promover o uso de energia limpa.(#Envolverde)

O post Ford lançará 40 modelos de carros híbridos e investirá US$ 11 bi até 2022 apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Nissan tem duas indicações para premiação de carros não poluentes

O Novo Nissan LEAF, veículo elétrico mais vendido do mundo, foi indicado como um dos 10 finalistas do “World Car of the Year 2018”, o “Carro Mundial do Ano 2018”. Foi um duplo reconhecimento à nova geração do Nissan LEAF, que também foi finalista nos quatro últimos prêmios na categoria de carros verdes mundiais organizados em 2018. A Nissan, uma empresa de Yokohama, tem buscado manter a liderança de veículos elétricos e inovado em tecnologias não poluentes. (#Envolverde)

O post Nissan tem duas indicações para premiação de carros não poluentes apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Grave denúncia contra a indústria automobilística da Alemanha

A indústria automobilística da Alemanha está sob suspeita de ter financiado experimentos nos quais fez macacos e seres humanos inalarem gases emitidos por motores a diesel, com o propósito de determinar os efeitos que estes têm sobre o sistema respiratório e sobre a circulação sanguínea, segundo informações de vários meios de comunicação alemães. A informação é da Agência EFE. Os experimentos com macacos já tinham gerado algumas reações no final da semana passada e hoje vários jornais, entre eles o Stuttgarter Zeitung, falam de experimentos similares com seres humanos. Na habitual entrevista coletiva de seus porta-vozes, o governo alemão criticou duramente os experimentos e disse que os mesmos não tinham nenhuma justificativa ética nem científica. “Esses experimentos não têm nenhuma justificativa ética nem científica e obrigam a formular perguntas críticas a todos os responsáveis”, disse o porta-voz do governo, Steffen Seibert. “O que os fabricantes de automóveis têm que fazer com as emissões é reduzi-las e não pretender demonstrar que não são prejudiciais com a ajuda de experimentos com macacos e até com seres humanos”, acrescentou. As investigações teriam sido encomendadas pela Associação Europeia de Estudos sobre a Saúde e o Meio Ambiente no Transporte (EUGT, na sigla em alemão), entidade fundada pelos consórcios VW, Daimler e BMW. As primeiras publicações a respeito, do Stuttgarger Zeitung e do Süddeutsche Zeitungse, se concentraram nos experimentos com macacos que a EUGT encomendou em 2013 ao laboratório Lovelace Biomedical de Alburqueque, nos Estados Unidos. Os experimentos foram realizados em 2015 e um executivo da VW, atualmente detido nos EUA pelo escândalo de manipulação de dados de emissões, teria levado pessoalmente um VW Beatle ao laboratório. As emissões do carro foram conduzidas a uma pequena instalação onde havia dez macacos encarcerados. Agora, os mesmos meios de comunicação informam que a EUGT também encomendou pesquisas nas quais seres humanos também deveriam ser submetidos à inalação de dióxido de nitrogênio (NO2). O propósito dos experimentos era mostrar que, com os progressos técnicos, as emissões de motores a diesel não tinham maiores implicações sobre a saúde dos cidadãos. O primeiro-ministro do estado federado da Baixa Saxônia, no Norte da Alemanha, Stephan Weil, qualificou os experimentos de “absurdos”. Abr (#Envolverde)

O post Grave denúncia contra a indústria automobilística da Alemanha apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading

Nissan e NASA ampliam pesquisa em serviços de mobilidade autônoma

A Nissan North America, subsidiária americana da Nissan Motor Co. Ltd., anunciou durante a feira CES 2018, a renovação do acordo com o Centro de Pesquisas NASA Ames Research Center, localizado no Vale do Silício, para continuar a parceria no desenvolvimento de pesquisas e tecnologias para futuros serviços de mobilidade autônoma, incluindo uma demonstração do funcionamento no Vale do Silício. A renovação da parceria entre a Nissan e a NASA é resultado do sucesso do trabalho realizado até agora, para definir o novo escopo do trabalho até 2019. (#Envolverde)

O post Nissan e NASA ampliam pesquisa em serviços de mobilidade autônoma apareceu primeiro em Envolverde – Revista Digital.

Continue Reading